Menu

24 de out de 2016

CAFÉ COM PALAVRAS: UM SONHO COLETIVO



Todo mundo tem sonho nessa vida, né? E ara cada um deles, uma forma diferente de ser realizado. Eu já encontrei muita gente que compartilha um antigo desejo meu: publicar um livro. Entre elas está Ingrid Aquilino, jornalista, que está seguindo os caminhos para, quem sabe, se tornar um dos novos nomes naquelas listas de autores best-sellers. Para isso, Ingrid tem mantido uma campanha online para arrecadação de incentivos para a publicação de Valentina. Se você se interessou e quer saber sobre a autora, a obra e como ajudar, é só dá uma lida em nossa entrevista e aproveitar o nosso Café com Palavras de hoje.

Foto: Divulgação


1. Conta pra gente quando e como foi que o interesse da escrita despertou em você. Você se considera uma escritora?

O meu interesse surgiu quando eu era bem novinha, tinha uns nove pra dez anos. Meus pais sempre me incentivaram muito a ler, e aí eu comecei a pensar que, se eu gostava tanto daquelas histórias, eu poderia fazê-las também. Então a partir dos onze anos eu comecei a escrever romances (essa foi a idade que meus pais deixaram eu ler romances adolescentes rsrs).  Atualmente eu me considero escritora, mas isso demorou a acontecer, porque eu demorei a entender que, a partir do momento que eu escrevo livros, que eu crio histórias e que eu valorizo essa atividade, eu me torno uma.


 2. Você está engajada na campanha para a publicação de “Valentina”. Sobre o que é a história? Como foi que surgiu essa ideia?

Valentina é o primeiro livro de uma trilogia que eu criei aos 15 anos, e conta a história de uma jovem que, ao completar 18 anos, descobre que tudo que sabe sobre si é uma farsa. Ela não é humana, e sim um ser desconhecido que pertence a um mundo mágico escondido em uma ilha no Oceano Pacífico, a Ilha de Eony. Ela descobre isso quando dois seres desse mundo mágico entram na vida dela para levá-la de volta à Ilha, que está na iminência de uma guerra e todos acreditam que a própria Valentina é a solução para impedir um confronto. A ideia surgiu quando eu conversava com um amigo, que também é escritor, sobre os meus novos planos de escrita. Eram tenebrosos e absurdamente clichês! Haha Ele esfregou isso na minha cara e poucos dias depois me veio com a ideia do mundo de Eony. Daí em diante eu criei Valentina e montei a história que deu origem a trilogia.


Foto: Divulgação


 3. Explica melhor como funciona a campanha. Quem pode ajudar e como?

A campanha é muito simples: é um financiamento coletivo para custear a diagramação, impressão, lançamento e divulgação de Valentina. A meta de arrecadação é de oito mil reais, e para ajudar, as pessoas podem entrar no site www.catarse.me/Valentina e clicar no botão 'apoiar este projeto' (ele é verde e retangular). Assim que clicar nele, você pode escolher o valor do apoio. Ah, e qualquer pessoa pode ajudar. Os pagamentos podem ser feitos através de boleto bancário ou cartão de crédito.


Foto: Divulgação

4. Qual a previsão de publicação do livro? E depois dele, quais os planos para a carreira de escritora?

Se a campanha bater a meta de arrecadação, a previsão de lançamento é entre junho e agosto de 2017. O lançamento será feito em Salvador, e provavelmente na Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Depois de conseguir lançar Valentina eu espero conseguir lançar os dois outros livros da trilogia, e os outros livros que eu já tenho prontos, e por aí vai.


5. Para aquelas pessoas que querem escrever, quais dicas você daria? Como encontrar a inspiração pra se dedicar a um projeto tão grande como construir uma história e transformá-la em livro?

Para quem quer começar a escrever, eu acho que o primeiro passo é encontrar o seu próprio estilo, algo que a minha primeira professora de redação chamou de "eu-criador", termo que se encaixa em qualquer tipo de expressão cultural. Encontrando o seu estilo, todos os caminhos se clareiam. E quanto à inspiração, no meu caso é muito simples: eu escrevo tudo que eu queria que fosse real. E já que não é, eu faço ser através dos meus livros. Desde os seres mágicos até os romances policiais, toda história que eu coloco no papel é reflexo de uma mente fantasiosa que queria que o mundo fosse mais colorido.


Foto: Divulgação

Para quem quiser saber mais, é só dar uma passadinha na page da campanha. E agora é só correr pra ajudar as palavras de Ingrid nos alcançar.







Nenhum comentário :

Postar um comentário

© Não retire os créditos - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Vanessa Neves e Jaque Design | Tecnologia do Blogger .