Menu

11 de jul de 2015

DICA FOTOGRÁFICA: Bokeh Personalizado





Existem vários fatores que tornam uma fotografia notável. Enquadramento, cenário, sentimentos, planejamento, técnica e acima de tudo, criatividade.  Vocês já reparam como uma profundidade de campo pode deixar uma foto bem mais agradável (dependendo de seu intento)? Imagine então dá um toque especial aos fatores que surgem de um desfoque?! E por falar nele [desfoque], sabem aqueles pontos que surgem quando parte da imagem não está nítida? Pois bem... Está aí o bokeh.



Parque de bokeh!

Bokeh (fala-se boquê) vem do japonês e tem significação próxima a “mancha” ou “borrão”. Seria justamente a região fora de foco que em sua maioria cria um efeito de “bolinhas luminosas”. Para essas bolinhas surgirem é necessário que num cenário tenha alguma luz sendo refletida: Será ela que ganhará o efeito após o desfoque. Não há um padrão para criar o bokeh. Se tiver luz ao fundo, pode-se criar o efeito focalizando apenas o objeto em primeiro plano. E se a própria luz for o objeto principal, o desfoque desta será o próprio bokeh.

O principal para criar o efeito é que a lente da câmera tenha uma grande abertura de diafragma. Quanto maior a abertura, maior a profundidade de campo, logo, mais chances de conseguir um desfoque caprichado. 

Uma das coisas mais gostosas da fotografia é poder experimentar. Dentro das possibilidades de mexer com as luzes, desfoques e de admirar os brilhos, por que não tentar mais coisas novas e deixar sua foto divertida? 

É possível criar  bokeh em formatos e sem ajuda de edição! Numa mistura de fotografia e tutorial, vou tentar ensinar.



Vocês precisarão de:

- Cartolina Preta

- Tesoura, estilete ou perfuradores personalizados.

- Câmera Fotográfica com modo Manual e uma objetiva com abertura do diafragma grande (recomendado aberturas de f1.8 e f2.8). Eu usei a AF Nikkor 50mm f1.8D

- Incidência e pontos de luzes, muitas luzes.

Como é feito:

Para o bokeh ganhar um formato divertido, irei fazer pequenos discos pretos, vazados em forma de desenho em seu centro. Eles ficarão na frente da lente. A luz irá entrar na objetiva no formato do vazamento, e é por isso que quando desfocado, o bokeh ganhará a forma. 





Cuidados:

Os jeitos de posicionar os discos dependerão do seu jeito – ou medo – de manuesar sua objetiva. Já vi muitas pessoas desenharem o círculo um pouco maior que o diâmetro da lente e pregar com fita na própria objetiva. Eu ficaria com medo de deixar a lente toda grudada com durex. Outros buscam fazer um suporte mais trabalhado para não correr o risco de deixar o papel preso dentro da lente. Eu preferi optar por um jeito intermediário de encaixar. Cortei as rodinhas um pouco menores para ficarem realmente encaixadas na lente. Como a lente, 50mm, é fundinha na frente, dá para retirar o papel sem encostar o dedo no vidro da lente. Se você tiver um filtro, vale usá-lo para proteger ainda mais. Claro, que o crucial é o seu manuseio. Então, vale todo o seu cuidado, como verificar se os discos não estão com sujeiras ou lasquinhas que possam entrar na lente. Achando o melhor jeito de usar seu equipamento, o resto é bem simples e tranquilo.

Preparando:

- Para recortar os discos, eu usei a própria lente como molde. Contornei seu diâmetro na cartolina e cortei as rodinhas. É importante que não deixe espaço para que passe luz pelas bordas.

- Agora, escolha os desenhos que você pretende usar. As opções são diversas: Corações, flores, estrelas, patinha, pássaros etc. Como meus predicados artísticos para desenhos não são dos melhores, eu desenhei três formas e usei outras formas que tinham em perfuradores decorados.

- Para descobrir o tamanho que o desenho tem que ser feito, existe uma conta fácil. Divida a distância focal da objetiva pela sua maior abertura.

Exemplo: 50mm (5cm convertidos) dividido por f1.8 = 2,7 cm.

Por isso que em lentes do kit, que a abertura atinge no máximo f3.5, um desenho normal não irá funcionar.

A divisão para uma 18-55mm seria: 18mm (1,8cm convertidos) por f3.5 = 0,51cm.

Ou seja, o tamanho do desenho para uma lente do kit, teria que ser minúsculo para compreender toda a extensão da abertura. E mesmo assim, para brincar com profundidade de campo não iria funcionar.

(Com um pouquinho de trabalho dá sim para criar seu próprio bokeh personalizado com a 18-55m. O primeiro desafio é fazer o desenho minúsculo. O máximo que dá para fazer é desfocar as luzes. Então, para criar uma imagem com o efeito, tire duas fotos. Uma só com o bokeh, e outra com o objetivo pensado. O resultado final é uma sobreposição das duas fotos no PhotoShop.)


[Feito com uma lente 18-55mm]
Primeiro - Só o bokeh.
Segundo - Sobreponha o bokeh na imagem desejada.





A continha é feita para dá uma noção do tamanho que o desenho deve ter, mas é muito raro que eles saiam exatamente na medida correta. No final, conseguir o tamanho é mais um jogo de tentativas.

Se optar pelos perfuradores (grandes chances do recorte sair bem feitos), tente deixar o desenho no meio do disco.

- Feito o desenho recorte com estilete para uma precisão, ou com uma tesoura.

- Coloque na lente e saia à procura de pontos de luzes.

- Desfoque a imagem até conseguir o formato desejado.

Walá, agora é só brincar à vontade.

Potinho derramando amor


Gigi deixando patas literalmente por todos os cantos. (Que gato difícil de segurar)





E a árvore se dasmanchou em pássaros


Choveu golfinhos no para-brisa do carro

A cidade pode brilhar muito em cada curva  e esquina


Se você prefere gastar um pouco mais, já existe no mercado kits com discos prontos para bokeh personalizados, como este aqui. Mas criar seu próprio é bem mais original, certo?
 
Tentou fazer e conseguiu? Compartilhe com a gente.

PS: Queria dizer que não sou fotógrafa profissional e as dicas dadas aqui foram aprendidas na prática. Se há alguma confusão nos termos ou explicações, peço desculpa. ;)

Paula Joane





Nenhum comentário :

Postar um comentário

© Não retire os créditos - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Vanessa Neves e Jaque Design | Tecnologia do Blogger .